quarta-feira, 29 de abril de 2015

YANG - A ESPADA SOLAR





Os conceitos Yin e Yang pertencem à filosofia Taoísta, segundo a qual estas energias são as duas forças da natureza que se complementam formando o Tao, a Unidade Suprema. Segundo esta concepção, o princípio Yin é o feminino, passivo, frio, recolhido e receptivo e o Yang é o princípio que está presente em todas as manifestações ativas, quentes, luminosas e criativa do universo.

Em Biodança utilizamos estes conceitos apenas como metáfora para designar as forças criativas polarizadas fundamentais do universo. Desta forma, a energia Yin (e sua dança) , feminina, traz as qualidades da receptividade, da gestação, do cíclico, do lunar, orgânico, sensível e da inspiração.

A Dança Yang, em Biodança, é um convite para conexão com a força solar de realização. É com esta energia que os sonhos se tornam realidade e a procrastinação cede lugar a uma atitude de avanço sobre os próprios limites. Ela restaura a segurança interior e a confiança em si mesmo. Os sonhos passam a ser vistos como projetos de realidade e a luta como expressão do ser e seu poder de construção no mundo. Seus movimentos dinâmicos, vigorosos, inspirados nas ações de entrar, avançar, abrir caminhos, penetrar, nos signos das espadas, das lanças, da flechas, estão muito além das demonstrações de força, velocidade e potência. Elas invocam um impulso interior instintivo e emotivo, pleno de vitalidade e foco. O olhar Yang é aberto, focado e firme sem rigidez. O tônus ganha tensão e podem ser emitidos gritos que nascem de espaços profundos, instintivos, que estejam à disposição de restaurar e integrar a identidade continuamente ameaçada.

As energias Yin e Yang não são exclusividade de mulheres e homens, repectivamente. Se observamos o Tao, compreenderemos que cada lado contempla um espaço de presença da polaridade para “temperar” seus excessos. Assim, compreendemos que é necessária a consciência Yin para que o Yang esteja saudável e vice-versa.


Nosso cotidiano tende a ser patologicamente Yang, estimulado pela valorização da competitividade e da aceleração nos ambientes de trabalho que acabam se estendendo para dentro das casas e das relações como significantes de valor pessoal. Assim, temos um estilo de viver estressante que ultrapassa a agressividade criativa para desembocar numa violência tácita. O valor pessoal passa a ser medido pela quantidade de pessoas derrotadas que podemos deixar pelo caminho por onde passamos. O resultado disto é uma existência solitária, desconfiada e deprimida.


A Biodança contempla a necessidade de investigar tal equilíbrio com a dança Yin/Yang, onde tal equilíbrio pode ser vivenciado e a pessoa perceber as nuances fluidas desses aspectos em sua existência. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário