segunda-feira, 19 de maio de 2014

AMAR, VIVER E MORRER - uma descoberta pessoal libertária


 



Compartilho um trecho do livro O COIOTE, de Roberto Freire. Sempre costumo citá-lo nas sessões de Biodança, como estímulo a um reflexão libertária acerca do amar, viver e morrer livre de parasitismos.



Nenhum comentário:

Postar um comentário